Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Lançado troço Fão-Apúlia da Ecovia do Litoral Norte

Ecovia5 1 1024 2500
10 Fevereiro 2018

ecovia

O Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, presidiu, esta tarde, à cerimónia de colocação da primeira pedra do troço Fão-Apúlia da Ecovia do Litoral Norte. A empreitada corresponde a um investimento de aproximadamente 1 milhão 160 mil euros e integra o programa Polis Litoral Norte e o PAMUS (Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável) do Cávado, sendo financiada a 85% pelo FEDER através do NORTE 2020.

Este troço terá uma extensão de 6 quilómetros e 200 metros e vai ligar a zona ribeirinha de Fão à Praia da Ramalha, em Apúlia, integrando o circuito da Ecovia do Litoral Norte, que ligará o concelho de Esposende a Caminha, e que interligará com a Ecovia do Cávado Homem.

Intervindo na sessão que decorreu no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Fão, Benjamim Pereira assinalou que a Ecovia do Litoral constituirá uma revolução no conceito de mobilidade suave e um importante ativo para o Município, que contribuirá para a valorização do território concelhio. A Ecovia vai tomando forma, sendo que se encontram já concluídos os troços da Avenida Marginal de Esposende, executada no âmbito da terceira fase da requalificação da zona ribeirinha, e a Marginal de Fão, estando em execução a empreitada de construção da Ponte Pedonal e Ciclável sobre o Rio Neiva, em Antas, o percurso da margem esquerda do Estuário do Rio Neiva, também em Antas, e os troços Cepães-Rio de Moinhos e Marginal de Esposende-Cepães. Contas feitas, Esposende soma aproximadamente 4,5 milhões de euros de investimento em infraestruturas desta natureza, considerando também o troço Fão-Fonte Boa da Ecovia do Cávado Homem, frisou Benjamim Pereira prevendo que, no final deste mandato, o investimento atinga os 10 milhões de euros, caso se concretize também a construção de uma ponte pedonal e ciclável sobre o Rio Cávado, a jusante da atual Ponte de Fão. Além desta nova travessia, cujo projeto está em estudo, está em perspetiva o prolongamento do Ecovia do Cávado Homem de Fonte Boa até ao limite com o concelho de Barcelos.

Nesta que foi a segunda cerimónia pública em Fão este mês de fevereiro, o Presidente da Câmara Municipal relembrou os investimentos municipais na União das Freguesias de Apúlia e Fão, como a alienação de uma parcela da Estação Radionaval de Apúlia, a aquisição do edifício Pérola, a requalificação da EB do Facho e do edifício da antiga EB de Areia para acolher o Centro Interpretativo do Sargaço, a ampliação do Campo dos Sargaceiros, a requalificação da Rua da Igreja, em Apúlia, e a beneficiação da iluminação pública em Ofir, e adiantou que no âmbito do PARU, será executada a requalificação da Alameda do Bom Jesus.

Benjamim Pereira referiu que a estes investimentos se somam muitos outros nas demais freguesias do concelho, em cumprimento do programa de desenvolvimento do Município em curso que, frisou, assenta numa lógica de coesão territorial e perspetiva a melhoria da qualidade de vida da população e a criação de emprego. Salientando o empenho do Município na captação de fundos, o Autarca notou que, face aos recursos financeiros disponíveis, se impõe uma gestão rigorosa com base em critérios e prioridades e, neste sentido, apelou à cooperação e entreajuda. Terminou a sua intervenção, expressando um conjunto de agradecimentos.

O Presidente da Junta da União das Freguesias de Apúlia e Fão, Luís Peixoto, exprimiu a sua satisfação pelo arranque de mais uma obra em Fão, frisando que a Ecovia é uma infraestrutura “extremamente importante” para aquela união de freguesias e para o concelho, tanto no plano da mobilidade como a nível turístico.

Salientando que são residuais os recursos financeiros das Juntas de Freguesia, Luís Peixoto manifestou a expetativa de que a Câmara Municipal dê continuidade às obras e investimentos na União das Freguesias de Apúlia e Fão e aproveitou a oportunidade para sinalizar algumas situações que carecem de resolução, que se prendem nomeadamente com estacionamento abusivo no período balnear e com mobilidade e as necessárias condições de segurança. Em resposta, o Presidente da Câmara Municipal manifestou total disponibilidade para procurar a melhor solução para cada caso.