Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Município de Esposende promoveu sessão de sensibilização sobre “Autonomia e Flexibilidade Curricular”

Autonomia e flexibilidade curricular.foto 1 1024 2500
12 Dezembro 2018

autonomia e flexibilidade curricular. foto 2

No âmbito do Projeto Rumo ao Sucesso, integrado Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar do Cávado (PIICIE), da Comunidade Intermunicipal do Cávado (CIM Cávado), o Município de Esposende promoveu, junto das comunidades educativas locais, uma ação de sensibilização sobre a temática “Autonomia e Flexibilidade Curricular”. Esta iniciativa decorreu em articulação com as competências inscritas no “Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória” e com os recursos potenciados pelo Projeto Rumo ao Sucesso.
A sessão, aberta pela Vereadora da Educação, Angélica Cruz, foi dinamizada por Sandra Macedo, consultora científica do Projeto Rumo ao Sucesso e contou com a participação das Direções dos Agrupamentos de Escolas António Correia de Oliveira, António Rodrigues Sampaio e da Escola Secundária com 3.º ciclo Henrique Medina, da CIM Cávado, dos profissionais afetos aos Projetos e de outros parceiros locais, como o Centro de Formação da Associação de Escolas dos concelhos de Barcelos e Esposende, da Escola de Música de Esposende e da Escola Profissional de Esposende.

Os desafios que a sociedade atualmente enfrenta, decorrentes de uma globalização e desenvolvimento tecnológico em aceleração, obrigam a repensar a Escola já. Os alunos devem ser preparados para uma sociedade com tecnologias ainda não inventadas, com o objetivo de resolver problemas que ainda se desconhecem. Perspetivando-se um futuro tão incerto quanto exigente, afigura-se necessário desenvolver nos alunos competências que lhes permitam integrar conhecimentos emergentes, comunicar eficientemente e resolver problemas complexos. Neste sentido, o “Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória” estabelece a matriz de princípios, valores e áreas de competências e constitui-se como o grande referencial a que deve obedecer o desenvolvimento do currículo.
Com este enquadramento foram apresentadas, nesta sessão, as propostas introduzidas pelo Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, que confere às Escolas autonomia para, em estreita articulação com os alunos, as famílias, os municípios e a comunidade, poderem dispor de maior flexibilidade na gestão curricular, adequada a contextos específicos e às necessidades dos alunos, com vista à dinamização de um trabalho interdisciplinar, promotor de mais e melhores aprendizagens e à operacionalização do perfil de competências a desenvolver para fazer face aos desafios do século XXI.
Foram, igualmente, partilhadas algumas práticas educativas envolvendo parcerias locais, para demonstrar que é possível uma rentabilização diferente dos recursos, através da operacionalização de um leque de oportunidades que, em articulação com a comunidade, devem ser agarradas pelas Escolas, com vista à promoção de uma Escola Inclusiva, com enfoque na participação cívica. De igual modo, a Escola deve incentivar a livre iniciativa, o pensamento crítico, a sensibilidade estética e artística, a autonomia e o respeito pela diversidade humana e cultural e permitindo, deste modo, que todos e cada um dos alunos atinja o máximo das suas potencialidades.
As ações em curso no âmbito do Projeto Rumo ao Sucesso, potenciadas por este contexto de “Autonomia e Flexibilidade Curricular”, contribuirão para diversificar neste Município de Esposende as práticas pedagógicas, enriquecer o currículo dos alunos e, consequentemente, aumentar os seus níveis de motivação face às aprendizagens escolares, designadamente através da valorização das artes, das ciências, das tecnologias de informação e comunicação, do trabalho prático e experimental, bem como da integração das componentes de natureza local e regional.