Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Loja Social de Esposende celebrou sete anos de intervenção a favor da comunidade

 dsc9122 1 1024 2500
12 Dezembro 2018

_DSC9093

Sob o mote “Olhares Solidários”, a Loja Social de Esposende assinalou ontem, dia 11 de dezembro, o 7.º aniversário, através da realização de um conjunto de atividades envolvendo a comunidade em torno deste projeto desenvolvido no âmbito da Rede Social concelhia.

O momento alto aconteceu ao final da tarde, com uma singela festa de aniversário, com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, e da Vereadora da Coesão Social, Alexandra Roeger, e na qual participaram também muitos parceiros e voluntários da Loja e vários amigos que se quiseram associar à iniciativa.

Aludindo às várias distinções que a Loja Social tem arrecadado, o Presidente Benjamim Pereira salientou o sucesso deste projeto que nasceu em 2011, com o intuito de ajudar os mais vulneráveis e que tem vindo a ganhar dimensão e a assumir novas competências, sempre num contexto de inovação. Perspetiva-se, assim, para breve a mudança de instalações, por forma a criar outro tipo de respostas, nomeadamente no plano da formação.

Benjamim Pereira destacou também o envolvimento dos empresários em torno deste projeto. Concluiu, agradecendo a solidariedade de todos e o trabalho desinteressado dos voluntários. Expressou, ainda, uma palavra de apreço pelo momento cultural proporcionado pelo duo de guitarras com o Professor Daniel Alves e o aluno João Rey. A Escola Profissional de Esposende associou-se, também, à festa assegurando o serviço de restauração.

O momento festivo integrou também o lançamento da Campanha Solidária do BNI Zende, um evento de cariz solidário que tem como objetivo a angariação de bens alimentares a favor da Loja Social de Esposende junto dos comerciantes do concelho de Esposende. A Presidente do BNI Zende, Carminda Catarino explicou que em cada estabelecimento está disponível um mealheiro com a referência da Loja Social, onde os clientes poderão adquirir uma senha alusiva ao bem que pretendem doar, sendo que a campanha decorre até ao dia 20 de dezembro.

O dia de aniversário ficou também marcado pela entrega pela Escola Básica de Esposende de 182 Kg de bens alimentares, da Campanha Solidária “Quanto pesa a tua Solidariedade?", operacionalizada através do Saco Solidário. Realizou-se, ainda, um workshop orientado por “Vintage for a Cause”, um clube de costura, onde mulheres sem ocupação profissional, transformam roupa usada em roupa com inspiração “vintage”, de design exclusivo, com apoio de estilistas de renome como Katty Xiomara, revertendo as receitas da sua venda na íntegra para sustentabilidade do projeto.

A Loja Social tem vindo a registar uma forte dinâmica, assumindo especial relevância para a comunidade, na medida em que se traduz numa mais eficaz, eficiente e ética rentabilização dos recursos locais, dando resposta às necessidades mais prementes da comunidade, especialmente da mais vulnerável. Desde a sua abertura e até ao terceiro trimestre deste ano, registou 1 268 383 bens doados, 10 132 doações, 1 176 253 bens atribuídos, 10 558 trocas, 20 770 horas de voluntariado e 515 872 quilos de reciclagem, 34 094 entradas registadas. Neste período contabiliza já o apoio a 646 famílias (das quais estão ativas 421) e a 54 entidades.

As parcerias com outros atores têm assumido cada vez mais abrangência, quer como forma de potenciar o impacto do projeto, quer como meio de obter fontes adicionais de apoio com vista a sua sustentabilidade. A Loja Social tem um protocolo de cooperação com a Ultriplo, celebrado em 2013, para o encaminhamento dos bens não conformes para reciclagem, bem como de todos os contentores autorizados pelo Município e que se encontram distribuídos por todo o concelho, reconvertidos em alimentos. Mantém, desde 2014, a parceria com o Lions Clube de Esposende para atribuição de comparticipações financeiras, destinadas à aquisição de medicamentos e ajudas técnicas, e desde 2016 com a Clínica Sr.ª da Saúde para operacionalizar o projecto + saúde oral, que visa facilitar o acesso a consultas de saúde oral a agregados familiares residentes no concelho de Esposende. Já com a Delegação de Esposende da Cruz Vermelha Portuguesa tem estabelecida a colaboração para a disponibilização de um banco de leite e um banco de ajudas técnicas (aprovado em CLAS em 2016). A estas parcerias junta-se o protocolo estabelecido entre a Câmara Municipal de Esposende e a Direcção-Geral de Reinserção Social do Ministério da Justiça, para o acolhimento por parte da Loja Social de cidadãos para a prestação de trabalho não renumerado a favor da comunidade.

Assumindo-se como Plataforma Colaborativa da Esposende, a Loja Social tem visto reconhecida a sua intervenção, destacando-se, em 2014, o reconhecimento como Iniciativa de Alto Potencial em Inovação e Empreendedorismo Social pelo MIES – Mapa de Inovação e Empreendedorismo Social, passando a dispor de um reconhecimento nacional e internacional. Este projeto esteve também nomeado para os Prémios Município do Ano Portugal 2015, que reconhecem e premeiam as boas práticas de projetos implementados pelos municípios com impactos importantes no território, na economia e na sociedade, em que promovam o crescimento, a inclusão e/ou a sustentabilidade. Foi ainda distinguido na categoria de Inovação e Sustentabilidade, na 4.ª edição do Prémio Cooperação e Solidariedade António Sérgio, em reconhecimento do esforço e do trabalho desenvolvido como uma boa prática e com impacto significativo no território, na economia e na sociedade.

Recentemente, a 25 de novembro, a Loja Social - Plataforma Colaborativa de Esposende foi distinguida com uma menção honrosa na 9.ª edição do Prémio Manuel António da Mota, que este ano teve o lema "Portugal sustentável", de entre 10 finalistas a nível nacional, num universo de 160 candidatos.

A sua intervenção tem subjacente a Economia Circular, modelo que envolve a partilha, a reutilização e a reciclagem dos bens, alargando o ciclo de vida dos mesmos, e, consequentemente, a redução do desperdício ao mínimo, revelando, desta forma o impacto ambiental, através da diminuição do recurso às matérias-primas, o impacto social, pela possibilidade de melhorar e prolongar as relações com os diferentes parceiros e o impacto económico, na medida em que representa um estímulo à criatividade na redução de custos as famílias.

Porque se impõe uma sociedade mais resiliente, preparada para o futuro, é imprescindível a mudança de atitudes e valores para iniciativas economicamente sustentáveis, com equilíbrio ambiental e progresso social. Neste sentido, está prevista a realização de um Fórum de Práticas Colaborativas, em outubro do próximo ano, iniciativa enquadrada no âmbito do Ano Nacional da Colaboração (2019), que visa reforçar o potencial da colaboração, partilha, inovação, criatividade e envolvimento cívico.