Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Esposende debateu “Literacia em Saúde”

 dsc0731 1 1024 2500
30 Abril 2019

_DSC0763

Os municípios têm um papel fundamental na promoção de políticas de saúde que contribuam para o bem-estar e vida saudável das populações, afirmou a Vice-presidente da Câmara Municipal de Esposende, Alexandra Roeger, na abertura do II Seminário "Literacia em Saúde", que o Município levou a efeito, esta terça-feira, em colaboração com o Centro Interdisciplinar em Ciências da Saúde (CICS) do ISAVE – Instituto Superior de Saúde.

Tendo como palco o Auditório do Centro de Informação Turística de Esposende, a segunda edição desta iniciativa, realizada no âmbito do Plano Municipal para a Promoção da Saúde e integrado nas comemorações do Dia Mundial da Saúde, proporcionou o debate de práticas e estratégias nacionais e locais de Literacia em Saúde, bem como a apresentação de alguns projetos desenvolvidos no país e diretamente relacionados com esta temática.

Na receção aos participantes, a Vice-presidente deu nota do importante papel que o Município tem desempenhado na promoção de estilos de vida saudável, através do desenvolvimento de um conjunto vasto de iniciativas, que vão desde o fomento da prática de atividade física à realização de ações promotoras de uma alimentação saudável. Neste domínio, referiu as parcerias que a autarquia tem estabelecido e a mais-valia do trabalho em rede, acrescentando que, a par da avaliação do trabalho realizado, importa aferir o impacto das políticas desenvolvidas, com vista à obtenção de melhores e mais eficazes resultados. Adiantou, a propósito que, no âmbito do projeto Hortifruti, no próximo ano letivo, se pretende avançar com a criação de hortas nas escolas do concelho, numa estratégia que passa também por envolver os bairros sociais.

Alexandra Roeger referiu, ainda, que as políticas municipais estão intimamente ligadas às metas definidas pela Organização das Nações Unidas, que, na Agenda 2030, incluiu 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), clarificando que, à sua escala, o Município de Esposende contribui para o seu cumprimento, nomeadamente no que respeita à área da saúde (ODS 3 – Saúde de Qualidade).

A Presidente do ISAVE, Mafalda Duarte, sublinhou a importância e o “excelente exemplo” da parceria estabelecida com o Município de Esposende, que tem possibilitado o desenvolvimento de atividades no âmbito do Programa Municipal de Promoção da Saúde, nomeadamente no apoio ao evento gastronómico “Março com Sabores do Mar”, no projeto de acompanhamento na elaboração das ementas das cantinas escolares e, ainda, no plano da promoção da literacia em saúde.

Na mesma linha, o Presidente Conselho de Direção do ISAVE, João Luís Nogueira, saudou esta parceria, considerando que materializa a ligação à comunidade e a descentralização do ISAVE, e agradeceu a “visão estratégica” da Câmara Municipal de Esposende na implementação de políticas de promoção da saúde e alimentação saudável.

Em representação do ACES Cávado III - Barcelos/Esposende, Adriana Taveira, saudou a iniciativa do Município de realização deste seminário, refletindo “o excelente caminho de articulação de sinergias em literacia em saúde”.
Num primeiro painel, foram abordadas “Práticas e Estratégias Nacionais e Locais de Literacia em Saúde”. Joaquim Barbosa, Presidente do Conselho de Administração do Hospital Santa Maria Maior centrou-se sobre o “Impacto da (i)literacia no modelo local de prestação de cuidados de saúde” e Adriana Taveira do ACES Barcelos/Esposende falou sobre “A Literacia que se vai semeando nos cuidados de saúde primários”. Ainda no período da manhã, Luís Saboga Nunes, docente da Escola Nacional de Saúde Pública, proferiu uma conferência relativa ao projeto ESLiSa - Incrementando no Ensino Superior a Literacia para a Saúde.

“Investigação em Literacia em Saúde” foi o tema do segundo painel, realizado no período da tarde, onde foram apresentados alguns projetos desenvolvidos no país e diretamente relacionados com a Literacia em Saúde. Gisele Câmara, docente da Escola Nacional de Saúde Pública, apresentou o projeto “Papa Bem: promovendo a literacia em saúde para prevenção da obesidade infantil”; Hernâni Zão, do Laboratório de Criação para a Literacia em Saúde da Universidade do Porto, abordou o tema “Storytelling e a inovação tecnológica na literacia em saúde”; António Manuel Marques, da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal, dissertou sobre “Saberes leigos e literacia em saúde”; e Isabel Loureiro, docente da Escola Nacional de Saúde Pública, falou sobre “O papel dos Municípios na promoção da literacia em saúde”.