Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Grupos de teatro amador de Esposende preparam estreias

T c rculo de ca a f 1 1024 2500
26 Junho 2018

teatro vizinha do lado_F

No âmbito do CREARTE – Crescimento da Arte Teatral em Esposende, o Município de Esposende, em parceria com os grupos de teatro amador do concelho, vai promover a apresentação de três novas produções.

Assim, no próximo sábado, dia 30 de junho, às 21h30, no Salão Paroquial de Marinhas, o Grupo de Teatro JUM, de Marinhas, leva à cena a apresentação da peça “Círculo de caça”, de Eduardo de Filippo. Trata-se de uma farsa que evidencia as relações entre o Povo e a Burguesia. Um respeitoso “Clube de Caça” que não é mais que um disfarce de uma casa de jogo clandestina. Januário Ferro, o proprietário, arranja um novo “sonso” para o jogo, o Luisinho Pobretanas. Tenta ensinar-lhe os truques do ofício, mas Luisinho ou é idiota ou é demasiado honesto; não percebe aquilo que lhe diz Januário, ou seja, cada frase tem um duplo sentido que serve para indicar ao jogador a carta do cliente/adversário. Neste jogo de disfarces irão participar alguns mal-afamados frequentadores da casa de jogo, assim como as mulheres que tentarão distrair o “frango a depenar”.

Já no dia 7 de julho, às 21h30, no Centro Cultural Rodrigues Faria, em Forjães, o grupo Forjães em Cena estreia “A vizinha do lado”, de André Brun. O professor de moral Plácido Mesquita vai de Forjães a Lisboa visitar o seu sobrinho Eduardo para o resgatar de uma vida condenável de maus vícios e encontra-o dividido entre a paixão pela sua vizinha do lado, a jovem Mariana, e a relação amorosa que mantém com Isabel Moreira, artista de variedades arrojada e muito determinada. O vizinho Saraiva e o porteiro Jerónimo contribuem para a confusão que se instala no prédio e contagia o professor, que vê o objetivo da sua viagem ser radicalmente alterado.

“Aqui há gato”, da autoria de Joaquim Graça do Vale, é a peça que o GARFO – Grupo Teatro Fonte Boa vai apresentar, no dia 14 de julho, às 22h00, no Centro Social e Paroquial de Fonte Boa. Trata-se de uma peça cómica que abre uma janela sobre a complexidade das relações amorosas e suas aventuras abordando-as sob perspetivas etária, estrato social ou simplesmente de ordem cronológica. As personagens encontram-se em constante aprendizagem daquilo que é ser-se feliz. As loucuras e peripécias ao longo de dois atos conduzem a plateia numa viagem de dois sentidos entre a perfeição e a imperfeição enquanto humanos, quanto ao amar e ser amados.

As estreias dos restantes grupos de teatro – GATA, de Fão e GATERC, de Esposende, estão previstas para os meses de novembro e dezembro.

Numa estratégia de promoção da cultura e do teatro enquanto veículo de enriquecimento social e cultural, o Município concebeu o programa CREARTE, que está a ser desenvolvido sob a orientação do Ator/Encenador Jorge Alonso. Para além da promoção do teatro amador no concelho, pretende-se a valorização do teatro como arte expressiva e cultural, a divulgação/exploração dos vários pontos turísticos locais e das suas tradições e raízes, e a integração do teatro enquanto ferramenta de exploração pedagógica de temáticas, conteúdos e conceitos, para além do envolvimento da família e comunidade nas iniciativas apresentadas publicamente e da interação entre as várias instituições concelhias, no sentido de promover a unicidade, colaboração e respeito mútuo.