Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao início

Município de Esposende estabelece protocolos com Bombeiros de Esposende e de Fão

Img 8068  002  1 1024 2500
20 Mar

DSC00013 (002)

O Município de Esposende vai celebrar protocolos de colaboração com as corporações de Bombeiros de Esposende e de Fão, que se traduzem num apoio global de 27 mil euros.

No que se refere à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende, a parceria tem em vista a formação em matéria de segurança, dos trabalhadores municipais e das Escolas Básicas e Jardins-de-Infância do concelho, uma imposição legal decorrente da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas. Por outro lado, e no âmbito do trabalho que tem vindo a ser concretizado em matéria de colaboração com as Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho, o protocolo também prevê a realização de tais ações de formação junto desse público alvo.

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende é acreditada pelo Instituto Nacional de Emergência Médica nas valências de Suporte Básico de Vida - Adulto, Suporte Básico de Vida - Pediátrico, Suporte Básico de Vida e Desfibrilhação Automática Externa e pela Escola Nacional de Bombeiros nas valências de Primeiros Socorros, Combate a Incêndios e Evacuação de Edifícios e está dotada de Recursos Humanos e Técnicos nas áreas formativas de Proteção de Pessoas e Bens, pelo que reúne os necessários e exigíveis requisitos para poder prestar formação aos referidos trabalhadores.

Este protocolo é válido por um ano, período durante o qual a corporação ministrará a formação nas áreas referidas, bem assim como realizará o acompanhamento da revisão e elaboração das Medidas de Auto Proteção de todos os edifícios municipais e, ainda, a realização de simulacros, mediante a comparticipação financeira do Município no valor de 15 mil euros.

Com a Benemérita Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Fão, o Município vai estabelecer um protocolo de colaboração para a recolha e transporte de animais errantes feridos e doentes e adequado encaminhamento para o Canil Intermunicipal de Ponte de Lima. Este protocolo vigorará por cinco anos, mediante a comparticipação financeira anual até 5 mil euros, valor calculado com base no número de viagens previstas. Para além deste apoio, inclui-se também a verba necessária à transformação/adaptação da viatura de transporte e a formação dos elementos da equipa que realizará estas funções, num valor global de cerca de 7 mil euros.

Este projeto inclui-se no âmbito das políticas de promoção e dignificação dos animais e vai de encontro às diretivas do “Plano Municipal de Promoção do Bem-Estar dos Animais”, documento que o Município tem em fase final de elaboração.